A alfabetização de uma criança, jovem ou adulto vai muito além do “saber ler e escrever”, na verdade, é um processo muito importante na vida das pessoas, pois lhes dão habilidades cognitivas fundamentais para a comunicação social, criticidade, expressão, entre outros. É a forma do indivíduo se encontrar no mundo, achar o seu lugar!

Mas será que a robótica e a educação tecnológica podem auxiliar nesse processo tão importante na vida social e escolar de uma criança, jovem ou adulto? Não existe uma regra ou metodologia única de alfabetizar alguém, mas várias abordagens e metodologias! Hoje, com as demandas contemporâneas do século XXI e as novas formas de comunicação digital, é cada vez mais fundamental que esse ensino seja expandido, facilitado e reforçado pela tecnologia, que é tão presente no cotidiano das novas gerações, principalmente nas aulas de educação tecnológica e robótica educacional da VIAMAKER® Education. Mais do que ensinar a ler e a escrever (analógica), é preciso que a escola participe da alfabetização tecnológica da criança.

O processo de divisão silábica se assemelha ao processo lógico dos algoritmos de programação, utilizado na robótica educacional, podendo ser representada em blocos que se unem para expressar um mesmo sentido ou informação. Um bloco passa uma mensagem a um robô assim como uma palavra passa aos humanos. Para programar e resolver desafios em forma de games instigantes, o pensamento é parecido e se utiliza os mesmos princípios, habilidades e competências que estruturam a comunicação tradicional. Não é à toa que um sistema de programação é popularmente conhecido como “linguagem” (linguagem python, java, C++, por exemplo). É preciso que as crianças, durante os desafios de aulas, comuniquem ao robô suas soluções, organizando seu próprio processo entre a fala, a escuta, as letras e os códigos.

O processo mental de relacionar os blocos com sílabas é semelhante tanto na robótica educacional quanto na alfabetização

Em virtude disso, a Robótica é um grande potencializador da alfabetização. Mas como funciona na prática? Em uma aula de robótica educacional ASTROMAKER® da educação infantil, por exemplo, em que o  estudante precisa levar o robô de um lugar para o outro, seguindo um caminho, a criança terá que estruturar todas as ordens e passos para executar no robô a programação correta e chegar até o ponto de resolução da aventura pedagógica. Foi estabelecido uma linguagem e uma comunicação com o robô, que obedece a um critério e ordem para chegar ao resultado esperado.

Na programação de robôs do programa ASTROMAKER® também existe a relação de texto e imagem

Além da alfabetização literal formal, há a alfabetização digital que o próprio contato com a tecnologia proporciona. A linguagem de programação, projeta o pensamento computacional da criança e revela uma estrutura de resolução de problemas, que será usada ao longo de toda a vida dessa pessoa.

 Os indivíduos que crescem com esses múltiplos estímulos contam com a gama necessária de recursos para encarar a velocidade da vida e o mundo do futuro, se expressando, compreendendo e interagindo de forma múltipla, ativa, inovadora e crítica.

Compartilhe nosso post 🙂